16 de fevereiro de 2013

Old Love



Dear Old Love,

Tantas cartas, tantas lágrimas, tantos sorrisos, tantas publicações sobre ti... E infelizmente ainda hoje não consegues sair do meu pensamento. Não sei onde estás, não sei onde se encontra o teu coração. Talvez arranjas-te outra idiota para iludir, foi? Talvez sim ou talvez não. Talvez estejas com remorsos de tudo aquilo que fizeste, a mim e aos teus melhores amigos, que sempre tivemos aqui quando necessitavas, oferecemos-te os nossos ombros para chorares, os nossos corações para cuidares e as nossas lembranças para recordares. Nunca acreditei no tão famoso para sempre, sabes? Mas, quando tu mo prometeste, comecei a acreditar no mesmo, a ter esperanças no nosso futuro e como ele seria. Eu tinha muitas esperanças, sabes? E de um momento para o outro tu destruíste-as. Todas. Uma a uma como se quisesses torturar. Como se me quisesses torturar. Mas sinceramente, ainda não percebi muito bem a razão de todas essas tuas atitudes de uma criança de dez anos, ainda não consegui entender o porquê de teres agido assim com pessoas que tu próprio sabes que te amam do fundo do coração. Mas será que, talvez, um dia, eu venha a perceber? Boa pergunta! Acho que eu não era a única a gostar de saber isso. Ao mesmo tempo, ainda sinto algo por ti e tenho de te agradecer por todos os momentos maravilhosos que me fizes-te passar, por todas as gargalhadas, por todos os gritos de socorro quando me ias atirar ao mar, por todo o apoio quando eu me zangava com os meus amigos ou a minha família... Mas acho que tudo aquilo que fizeste de mal conseguiu apagar toda essa felicidade. E eu não deveria estar a escrever-te novamente.

Ainda com amor,
Luana.

7 comentários:

*Lili* disse...

Sinto muito, mas compreendo tão bem esta dor... não a de traição mas a de quebrar um coração. Dói muito... Força*

Sofia Duarte disse...

Sim, sei :)

Lucille disse...

Gostei de ler, apesar de ser triste !

Camila. disse...

Tudo isso faz parte, até que um dia segues em frente e vês que tanto o bom quanto o mau te fizeram crescer :)

Marta Almeida disse...

''Eu tinha muitas esperanças, sabes? E de um momento para o outro tu destruíste-as. Todas.'' encontro me completamente nestas palavras. Tens que conseguir seguir com a tua vida visto que ele também foi capaz. Quanto ás memórias, já fazem parte de ti, já ninguém te as tira, não deixes que as más apaguem as boas, porque com todas, tão as boas como ás más te fizeram crescer e a aprender algo novo. Guarda-as a todas porque todas fizeram parte de ti, de vocês

Quinn disse...

Quando os sentimentos são muito fortes, demoram a desaparecer. Vais ver que, com o tempo, tudo vai melhorar...
Se precisares de falar, podes contar comigo! (:

Daniela disse...

Adorei *.*